Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

A tara retraída.

Solidão no coletivo.

Amor, desses desmedidos.

Reverência ao putos.

Alguma faceta.

O poeta sem verba.

Catástrofe.

O beijo do dia.

Janelas pro achaque.

meleca.

O consumo

A resignação

O lamento